domingo, 18 de janeiro de 2009

NOTÍCIA DA SEMANA

Professora do Ano na Austrália é de Barcelos

A emigrante tem 49 anos e há 20 ensina História e Geografia

A dedicação aos alunos é o "segredo do sucesso" da portuguesa Rosinda Seabra, Professora do Ano na Austrália Ocidental, que tirou a carta de condução de veículos de passageiros para os levar a visitas de estudo. "Tenho muito interesse pelos alunos. Todos são importantes. Como disse uma aluna: posso ter todos os problemas que tiver, mas tenho sempre tempo para os alunos", disse Rosinda Seabra por telefone à Lusa, a partir de Perth, onde reside.
Natural de São Romão da Ucha, Barcelos, Rosinda Seabra, 49 anos, saiu de Portugal aos quatro para ir para Moçambique. Seguiu depois com os pais para o Zimbabwe, onde esteve 10 anos, e estabeleceu-se há 31 na Austrália.
A leccionar História e Geografia há 20 anos, Rosinda Seabra defende que "ser professora envolve mais do que estar numa sala a ensinar" e que "não é uma professora com horário das 9.00 às 17.00".
"Eu envolvo-me com os alunos. Quero que façam o melhor que possam. Quem quer ser alguém, eu faço tudo para que alcance os seus sonhos", sublinhou.
E é essa sua dedicação que considera estar na base da boa relação que mantém com os alunos, mesmo quando deixam de o ser, e que a levaram a integrar o lote dos 160 docentes nomeados para o prémio de Professor do Ano.
Depois de vários selecções, Rosinda Seabra soube, em Dezembro, que tinha sido considerada Professora do Ano na Austrália Ocidental.
Se tivesse ficado em Portugal, Rosinda Seabra considera que não teria tido tanto sucesso como na Austrália. "De nenhuma maneira. Tenho primos e primas que queriam estudar e não tiveram essa possibilidade. Pelo que percebo, não era possível".
A dar aulas aos 11º e 12º anos na Escola Secundária de Hamilton Senior, em Perth, foi o seu empenho pelos alunos que a levou, há 10 anos, a tirar a carta de condução de veículos de passageiros. "Tirei a carta para conduzir autocarros para os levar nas visitas de estudo", contou à Lusa.
Rosinda Seabra disse ainda, que todos os anos tem alunos lusos nas suas aulas. "É raro o ano em que não tenho alunos portugueses. Aqui vivem muitos portugueses. Cinco a 10% dos nossos alunos são portugueses".
Este ano, Rosinda Seabra vai estar parada para descansar. "Foi uma decisão que tomei há cinco anos. Como este é o ano em que faço 50 anos, achei que era uma prenda boa para mim", explicou. Depois, pretende dar aulas por mais 10 anos, pelo menos.
"Não posso imaginar a minha vida sem alunos. Quase todos me telefonaram a dar as notas que tinham recebido. Para já, ainda tenho aquele entusiasmo pelo ensino", disse.
Prémio de 51 mil Euro
O título de melhor professora da Austrália Ocidental valeu a Rosinda Seabra um prémio de 100 mil dólares australianos (51 mil Euro). A portuguesa confessa que o dinheiro é importante, mas ressalva que o melhor de tudo é o "reconhecimento" que traz ao seu trabalho.
"Para a escola também foi importante. Desde que ganhei o prémio, já mais pais inscreveram os filhos na escola. Quantos mais alunos, mais dinheiro recebemos e melhor os podemos ensinar", acrescentou.
Diário de Notícias - 12.01.2009

2 comentários:

Teresa Nesler disse...

Óptima opção de tema. De facto é de lamentar que os portugueses em geral precisem de deixar o país para serem reconhecidos. Esta professora, que poderia ter uma qualquer outra profissão, tem sucesso pela única razão de que aquilo que faz é com paixão. Só isso faz toda a diferença. Continuem a postar.
Bjs para ambas/Teresa

Cocktails & Mistura Fina disse...

Frau Alves, Tive a aportunidade de visitar o vosso Blog, achei muito interessante, os temas apresentados são cativantes e permitem tomar conhecimento de vários temas e realidades.
Espero que o vosso entusiasmo continue, ficarei atento a novas postagens.
Votos de sucesso!!!